A Sabedoria e a sua Virtude - 70. Compreender e Praticar



Fácil de compreender, o que eu digo,
Fácil de praticar.
Mas ninguém o compreende,
Ninguém o pratica.

O que eu digo tem o seu Antepassado,
O que eu faço tem o seu Senhor.
Mas a multidão não o sabe,
Como me saberia ela?

Raros são aqueles que me sabem,
Mas nobres são aqueles que me seguem.
Rudemente vestido, o Sábio,
Guarda um jade no seu seio.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 70. Compreender e Praticar

A Sabedoria e a sua Virtude - 69. Saber Sofrer



Máxima do estratega:
Não tomes a iniciativa, deixa que te ataquem,
Em vez de avançares uma polegada, recua um pé.

É a isto que se chama avançar sem se mexer,
Ceder sem arregaçar as mangas,
Capturar o inimigo sem nunca o afrontar,
Brandir uma arma inexistente.

Subestimar o seu inimigo, isso é o pior,
É já perder o seu tesouro.
E quando dois exércitos chegam ao combate,
A vitória vai para o campo que sabe sofrer.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 69. Saber Sofrer

A Sabedoria e a sua Virtude - 68. Ter a Virtude de Não Rivalizar



O bom comandante nem sequer chega a sair com o seu exército.
O verdadeiro guerreiro não tem cólera.
É conquistar o seu adversário,
O evitar afrontá-lo.
É fazer bom uso de uma pessoa,
O colocar-se debaixo dela.

Na verdade,
É ter a virtude de não rivalizar,
É ter a arte de utilizar as competências,
É estar casado com o mais alto Céu antigo.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 68. Ter a Virtude de Não Rivalizar

A Sabedoria e a sua Virtude - 67. Ser Misericordioso



A Sabedoria, diz-se, é grande mas não se parece com nada.
É porque ela é grande que ela não se parece com nada.
Se ela se tivesse posto a parecer com alguma coisa,
Há muito tempo que ela seria pequena.

Eu tenho três tesouros que guardo com firmeza e conservo ciosamente:
O primeiro é a misericórdia,
O segundo é a frugalidade,
O terceiro é a timidez de tomar a cabeça do mundo.

Misericordioso, eu serei corajoso,
Frugal, eu posso mostrar-me generoso,
Tímido para governar, eis-me chefe supremo.

Quem pretende ser corajoso sem passar pela misericórdia,
Quem pretende ser generoso sem passar pela frugalidade,
Quem pretende ser o primeiro sem se colocar na última fila,
Esse corteja a morte.

Misericórdia: agente da vitória no combate,
Firme muralha da defesa.
Ao misericordioso, o Céu socorre,
E faz-lhe um abrigo com a sua misericórdia.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 67. Ser Misericordioso

A Sabedoria e a sua Virtude - 66. Não Rivalizar com Nada



O que faz com que os rios e os mares primem sobre os ribeiros dos montes?
É porque estão mais baixos do que eles.
Eis porque os rios e os mares primam sobre os ribeiros dos montes.

Queres elevar-te acima do povo, baixa-te primeiro em palavras.
Queres tomar a cabeça do povo, começa por passar para a cauda.

Quando o Sábio está por baixo do povo, o povo não sente o seu peso.
Quando o Sábio dirige o povo, o povo não sente a sua mão,
E ninguém se cansa dele, assim cada um empurra-o para a cabeça.

Não rivalizando com nada, ele não tem nenhum rival.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 66. Não Rivalizar com Nada

A Sabedoria e a sua Virtude - 65. Regressar à Grande Harmonia



Os Antigos que possuíam a Sabedoria,
Não procuravam nada esclarecer o povo,
Eles procuravam torná-lo simples.
Porque é que o povo é tão difícil de governar?
É por excesso de esperteza.
Quem governa um Estado com a sua esperteza,
Será para ele um malfeitor.
Quem o governa abdicando da sua esperteza,
Será para ele um benfeitor.
Conhecer estas duas leis, fornece a regra e o modelo,
Observá-las sempre, é a Virtude Misteriosa.
Virtude profunda e espaçosa,
Segundo a qual tudo caminha até regressar
À Grande Harmonia.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 65. Regressar à Grande Harmonia

A Sabedoria e a sua Virtude - 64. Desejar não Desejar



O que está parado, é fácil de agarrar,
O que não tem começo, é fácil de prevenir.
O que é frágil, é fácil de quebrar.
O que não é maciço, é fácil de dispensar.

Age sobre as coisas antes delas acontecerem,
Previne a desordem pela ordem.

Esta árvore que enche os teus braços, o seu princípio é uma semente ínfima.
Esta torre e os seus nove andares, saíram de um pequeno montículo.
Esta viagem de mil quilómetros, começou pouco a pouco.

Aquele que força, destruirá.
E aquele que agarra, perderá.
O Sábio não força nada portanto não destrói nada.
Não agarra nada, assim não tem nada a perder.

O povo, ao azafamar-se, falha mesmo perto do fim.
Permanece tão prudente no termo como no início,
Tu evitarás o revés.

Eis porque o Sábio deseja não desejar,
Despreza as coisas raras,
Aprende a desaprender,
Ensina o povo a emendar-se dos seus excessos,
Ajuda as coisas a viverem segundo a sua natureza,
E evita forçá-las.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 64. Desejar não Desejar

A Sabedoria e a sua Virtude - 63. Crer que Tudo é Difícil



Age com pouco agir,
Faz com pouco fazer.
Saboreia o que tem pouco sabor,
Magnifica o mínimo,
Dá quantidade ao pouco.
Responde às maldades que te fazem com a Virtude,
Aprende a vencer o incomodo com o cómodo,
Aprende a dominar o grande com o mínimo.
O Sábio não se esforça nada por fazer grande,
Ele faz grande por isso mesmo.
Prometer com ligeireza não é cumprir a palavra,
Crer que tudo é fácil faz nascer mil obstáculos.
Mas o Sábio, crendo que tudo é difícil,
Tudo se aplana diante dos seus passos.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 63. Crer que Tudo é Difícil

A Sabedoria e a sua Virtude - 62. Oferecer a Sabedoria



A Sabedoria: é o esconderijo de todas as coisas,
Tesouro do justo e salvação do culpado.
As palavras belas valem-vos crédito,
As ações belas adquirem-vos respeito.
Mas o culpado, para que serve bani-lo?

Se coroam um imperador,
Se instalam três ministros,
Deixa outro presentear grandes jades e quadrigas,
Tu, avança sobre os joelhos e oferece a Sabedoria.

Se os Antigos prezavam a Sabedoria, seria,
Porque ela é encontrada por quem a procura,
Porque a sua Virtude resgata todos os culpados?
Sim, por isso mesmo ela é o tesouro do mundo.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 62. Oferecer a Sabedoria

A Sabedoria e a sua Virtude - 61. Conquistar Baixando-se



Um país grande é um lugar baixo para onde correm todos os rios,
O ponto de encontro de todas as coisas,
O Feminino do universo.

O Feminino conquista na passividade,
Conquista baixando-se na passividade.

Se um país grande se baixa diante de um mais pequeno,
Por isso mesmo, ele ganha-o.
Mas se um país pequeno se baixa diante dele,
Será conquistado.

O que quer um país grande? Aumentar os seus clientes.
Um país pequeno? Servir um patrão.
É claro que ambos têm lucro em se entenderem,
Mas compete ao grande baixar-se.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 61. Conquistar Baixando-se

A Sabedoria e a sua Virtude - 60. Vigiar o Mundo com Sabedoria



Reger um grande estado: é fritar pequenos peixes!
Vigia sobre o mundo com a Sabedoria.
As Sombras não terão mais poder pelos Espíritos.
Não que elas não tenham mais, com efeito, poder pelos Espíritos,
Mas os Espíritos, eles próprios, não prejudicarão mais o povo.
Não que eles sejam destituídos da sua nocividade,
Mas porquê, então, o Sábio prejudicaria o seu povo?

Quando o povo e o governante evitam de se prejudicarem,
A Virtude aflui ao reino.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 60. Vigiar o Mundo com Sabedoria

A Sabedoria e a sua Virtude - 59. Despender Avaro



Para governar as pessoas e para servir o Céu,
Nada como o Despender Avaro.
O Despender Avaro gerará a Recuperação 1,
A Recuperação gerará a Dupla Reserva de Virtude.
A Dupla Reserva de Virtude triunfará sobre todos os obstáculos,
Quem triunfa sobre todos os obstáculos atingirá o Cume desconhecido.
Quem atinge o Cume desconhecido será o senhor de um Reino,
E quem obtiver a Mãe do Reino,
Adquirirá a duração.

Eis aquilo a que se chama,
A Sabedoria enraizada profundamente, implantada firmemente,
Fonte de vida longa e de visão durável.


Notas
  1. Ou regresso precoce (ao Princípio); mas "Recuperação" está mais em harmonia com o contexto. [  ]

[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 59. Despender Avaro

A Sabedoria e a sua Virtude - 58. Resplandecer sem Cegar



Para governante mudo, mudo,
Povo muito simples, simples.
Para governante penetrante, penetrante,
Povo finório, finório.

A infelicidade traz a felicidade,
A felicidade subentende a infelicidade.
Dir-se-á que vistos de muito alto,
Caminhar direito e torto são o mesmo?

O normal torna-se monstruoso,
O benéfico, maléfico.
Foi na noite dos tempos que o ser humano,
Começou a perder-se.

O Sábio disciplina sem ferir,
Inclina sem quebrar,
Retifica sem violentar,
E resplandece sem cegar.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 58. Resplandecer sem Cegar

A Sabedoria e a sua Virtude - 57. Regressar ao Simples



Um estado é governado pelo espírito da retidão,
Uma guerra faz-se com ataques de surpresa,
Mas é pelo não forçar que se conquista o mundo.
Como sei?
Assim!

Quanto mais reinam proibições e defesas,
E mais o povo se empobrece,
Maior o número de armas afiadas,
E mais a desordem é severa.
Quanto mais abunda a esperteza,
E mais se vêem frutos estranhos,
Mas se alongam as ordenanças,
E maior é o número dos bandidos.

Assim o Sábio diz:
Eu pratico o não forçar: o povo evolui por si próprio,
Eu incito ao amor à quietude: o próprio povo toma o caminho reto,
Eu não estimulo o empreendimento: o povo prospera por si próprio,
Eu não alimento nenhum desejo: o povo regressa por si próprio ao Simples.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 57. Regressar ao Simples

A Sabedoria e a sua Virtude - 56. Saber e Não Falar



Quem sabe, não fala,
Quem fala, não sabe.
Condena todas as passagens,
Fecha todas as aberturas,
Arredonda todas as arestas,
Desata a tua meada,
Unifica todas as luzes,
Mistura todas as poeiras.

Nisto reside a Identidade misteriosa.

Tu não te podes aproximar dela,
Assim como não te podes distanciar dela.
Não podes beneficiá-la,
Assim como não podes prejudicá-la.
Não podes honrá-la,
Assim como não podes desonrá-la.
Nada em todo o universo a ultrapassa em nobreza.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 56. Saber e Não Falar

A Sabedoria e a sua Virtude - 55. Conhecer a Harmonia Perfeita



Aquele que é animado pela Virtude,
É como uma criança recém nascida:
As vespas, os escorpiões, as serpentes respeitam-no,
As aves de rapina não o arrebatam,
Nem as bestas o esfacelam.
Ele tem os ossos frágeis e os músculos débeis,
Mas o seu punho é todo poderoso.
Ele ignora a união do masculino com o feminino,
Mas o seu membro viril está ereto,
A sua força vital no auge,
Ele clama todo o dia sem ficar rouco,
Ele conhece a Harmonia perfeita.

Conhecer a Harmonia é conhecer o Constante,
Conhecer o Constante é a Iluminação.
(mas pelo contrário)
Precipitar a vida significa a sua perda,
Ativar excessivamente a respiração é esticar-se,
Atingir o vigor é estimular o seu declínio.
A tudo isto se chama: a rebuço da Sabedoria.
A rebuço da Sabedoria corre para a morte.


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 55. Conhecer a Harmonia Perfeita

A Sabedoria e a sua Virtude - 54. Cultivar a Virtude



O que está bem plantado não se pode arrancar,
O que está bem apertado não se pode soltar.
É graças à Virtude que filhos e netos,
Celebram, sem falta, o culto dos antepassados.

Cultivada em ti,
A Virtude da Sabedoria torna-se em virtude sincera,
Cultivada em família, virtude sobreabundante,
Cultivada na cidade, virtude perseverante,
Cultivada no estado, virtude florescente,
Cultivada no mundo, virtude universal.

Conhece o Ser Humano a partir de ti,
A Família a partir da família,
A Cidade a partir da cidade,
O Estado a partir do estado,
O Mundo a partir do mundo,
Como posso saber o que é o Mundo?
Assim!


[ Anterior ] [ Índice ] [ Seguinte ]


Início » Textos » A Sabedoria e a sua Virtude » 54. Cultivar a Virtude